domingo, 17 de abril de 2011

A TVE e a Rádio ES que queremos

Historicamente ligadas aos governos estaduais, as emissoras de TV educativas jamais cultivaram uma relação mais estreita com a população. Carentes de infraestrutura, de participação popular na gestão e de recursos financeiros, esses canais geralmente chegam ao público com um sinal, não raro, de baixa qualidade e alcance limitado, o que acaba refletindo em modestos índices de audiência.


Mas com o surgimento da TV Brasil, em 2007 - que permitiu a participação da sociedade na gestão da nova TV através de um conselho curador - e a digitalização do sinal, novos horizontes se abrem para essas emissoras do campo público. E é para abordar esses e outros temas com um olhar mais capixaba que a Assembleia Legislativa do Espírito Santo promove o ciclo de debates A TVE e a Rádio ES que queremos, dia 28 de abril, a partir das 9h.


Serão quatro convidados: Roger de Renor, gerente geral da TV Pernambuco, que irá trazer a experiência da construção de uma nova TV com a participação da sociedade civil e de produtores da área cultural; Marta Kroth, diretora geral da Fundação Cultural Piratini, do Rio Grande do Sul, vai falar sobre o projeto de reestruturação dessa entidade responsável pela TVE gaúcha, dando ênfase na programação local; Ana Veloso, representante da sociedade no Conselho Curador da EBC - órgão que gere a TV Brasil, irá relatar a experiência da participação popular na formulação de políticas públicas para a rede de emissoras de rádio e TV do Governo Federal e da TV Brasil; e Edgar Rebouças, coordenador do Observatório da Mídia Regional (UFES), que irá analisar o papel do sistema RTV-ES junto à sociedade capixaba e debater as definições constitucionais de público, privado e estatal em radiodifusão.


Encerrado os debates, serão formados três grupos de trabalho, os quais irão abordar os temas "Tecnologias de rádio e televisão", "Conteúdos de rádio" e "Conteúdos de TV". As propostas que saírem desses GTs serão encaminhadas ao governo estadual.


O ciclo de debates é aberto ao público, e a participação de todos(as) é indispensável!

.

Um comentário:

olDair Costa disse...

REVISTA SUSTENTABILIDADE DE SÃO PAULO SP
Músico mineiro mostra como fazer capas de CDs de embalagens descartadas
por Alexandre Spatuzza — última modificação Oct 09, 2010 08:28 AM
Catalogado sob:Reciclagem upcycling
Em tempos de concorrência em todos os campos, não basta ter talento, é
necessário se reinventar. E foi isso que o músico mineiro Oldair Costa, de
Poté, Minas Gerais, fez ao aliar seus conhecimentos de artes com ações
positivas para com o meio ambiente.
As capas dos seus CDs, todas criadas à mão pelo próprio artista, são feitas com
materiais reaproveitados. Por isso, cada uma delas é única. O papelão, ele
recolhe nas ruas. O cartão de visitas de Costa também é ecologicamente correto:
cada um deles traz três sementes de pau Brasil.
O músico independente - ou dependente de patrocínio, como ele mesmo diz -
comercializa seus CDs por meio do seu site. Lá também há um vídeo onde ele
mostra suas técnicas plásticas. Vale a pena
conferir.http://www.youtube.com/watch?v=_tMCalLnjAY OU www.olDaircosta.com